terça-feira, 30 de setembro de 2008

Não é burrice, é palhaçada! II

Dossiê completo dos Palestrantes:

  • Adauto José Lourenço Amplamente criticado no post anterior. Dispensa comentários.
    Lattes informa: "Nenhum resultado foi encontrado para: Adauto Lourenço".

  • Eduardo F. Lütz Lattes informa: "Nenhum resultado foi encontrado para: Eduardo Lütz". Procurado no site da Universidade Friedrich-Alexander, onde há o banco de dados dos alunos, egressos e atuais, nos informa: Die Suche nach Eduardo Lütz führte zu keinem Ergebnis. Es konnten keine Dokumente gefunden werden, die den Suchbegriff enhalten. (A busca por Eduardo Lütz levou a nenhum resultado. Não foram encontrados documentos a pesquisa requerida). Trabalhando com física das partículas? O que caracteriza uma inverdade, uma visita à Universidade talvez. Trabalhando atualmente com softwares em software, ou seja, um físico frustrado que não conseguiu pesquisas para trabalhar, não submete trabalhos em periódicos qualis C, ou até mesmo nem professor de ensino médio é. O título da palestra: O Uso do Método Científico para a Avaliação de Evidências, não condiz com o que ele aprendeu na física das partículas, ele bem que poderia explicar a origem do Bóson de Higgs, suas contradições e perspectivas futuras de pesquisa. Uma pena que se intrometa na epistemologia como fonte de argumentações sobre evidências.

  • Elias Brasil de Souza Lattes: http://lattes.cnpq.br/8980845630669684 Não prega mentira no currículo, é teólogo por formação e só. Doutorado em Teologia em uma Universidade Adventista, que prega no curso de Biologia http://www.andrews.edu/cas/biology/programs/courses.html duas disciplinas, das seis (?) obrigatórias, em particular: BIOL449 (3) Historical and Philosophical Biology Examination of biological, paleontological, and geological concepts central to the study of historical events in biological systems. Considers the interactions of data, theories, and extra scientific concepts in historical biology, within the particular context of a biblical worldview. BIOL451, 452 (1, 1) Questions in Biology: Analysis, Evaluation and Answers, discussions, and individual work centered around asking and answering important questions in the life sciences; research in biology, discussions on important issues in origins; discussions on major topics in bioethics. Attendance at monthly research seminars required. Como teólogo, tem publicações em exegese, hermenêutica, templos bíblicos, sexualidade (?) e todas as formas de ludibriar (persuadir) os fiéis adventistas. O título da palestra: A Criação na Teologia Bíblica, nos mostra a tentativa de persuadir mais alguns fiéis para a Criação em sete dias, onde a criação adventista é contraposta por um dos próximos palestrantes deste dossiê, o Enézio Almeida que palestrará no mesmo dia e que coordena o NBDI (neocriacionismo), nova forma de ludibriar os leigos. Nenhum tipo de experiência com Criação o exegeta teólogo tem em seu currículo. A criação em sete dias, ou em pufs aleatórios (baraminologia), vamos esperar nesta palestra? Como idôneo em parcialidade, também ensina no Seminário Adventista.

  • Enézio E. de Almeida Filho Lattes informa: " Nenhum resultado foi encontrado para: Enézio Almeida" O Enézio é dono do badalado blog "pós-darwinista" e critica vorazmente o darwinismo em seu ímpeto, embora tenha parado no tempo, não consegue conceituar teoria sintética da evolução e toda contribuição da mesma para a ciência atual. Não sabe de biologia, tanto que é formado em Letras, como um mau jornalista entra em temas que não lhe dizem respeito. Participa do mestrado em História da Ciência há anos, jubilado?!, e a própria orientadora dele não o aguenta, relato pessoal. Conversando com a Lílian esses dias, pude perceber a angústia de ter de orientar o Enézio, o polêmico Enézio.

  • Marcos Natal de Souza Costa Lattes informa: "Nenhum resultado foi encontrado para: Marcos Natal de Souza". Primeiro, a USP não tem nenhum programa de pós-graduação, no caso doutorado, em Geologia, tem em RECURSOS MINERAIS E HIDROGEOLOGIA, GEOQUÍMICA E GEOTECTÔNICA e MINERALOGIA E PETROLOGIA. http://www.igc.usp.br/ensino/pos_graduacao/programas.php Portanto, tal informação de doutorado em Geologia é falsa. Segundo, mais um pesquisador frustrado, tem doutoramento e nenhuma publicação encontrada em algumas bases consultadas. Encontrei também informações que o mesmo era doutorando, e não doutor na USP. A palestra intitulada Evidências da Criação na Paleontologia nos mostra a vontade do autor entrar em temas como Vicariância, Filogenia, Biogeografia, dentre outros escopos de estudo das Ciências Biológicas. Bem que poderia se ater às origens das rochas.

  • Nahor Neves de Souza Junior Lattes: http://lattes.cnpq.br/2628899736351944 Já esteve na UEPB, durante o final do ano passado, palestrando sobre Eras Geológicas e Evidências Criacionistas, cheguei no final da palestra, e anotei boa parte do que ainda disse em um tempo escasso, com muitos assuntos sobrepostos que adentravam desde letras/teologia até biologia/física quântica. E na minha intervenção, ele perguntou sobre as mutações, e eu falei que poderia apenas ser em um pb a probabilidade disto acontecer em uma reprodução sexuada é enorme, e um conjunto de mutações destas SNPs produziriam mudanças em um pool gênico ocasionando uma cladogênese e especiação, de fato. O mesmo ficou calado ante a resposta, mas pude perceber que se intromete em todos os assuntos possíveis. Formado em Geologia, tem doutorado em Geotecnia, mais precisamente em Basaltos, Geologia de Engenharia, Mecânica das Rochas, Entablamento, e se intromete em: Genética, Eras Geológica, Biogeografia, Zoologia, Botânica, etc. É um polivalente, ou no final, nada. Para mostrar o nível de frustração do "cientista" todos os projetos que ele coordenou, foram desativados e não concluídos, vide Lattes. As várias publicações didáticas foram em folhas, parciais, criacionistas, promovendo a ideologia do PUF "científico". Foi professor da UNESP e USP lecionando Geologia, e atualmente, ensina na Universidade Adventista, a velha e famosa UNASP. A palestra: Modelos em História Natural: Aspectos Científicos e Metafísicos, é só Metafísica, um dia ele experimenta todos os modelos que acredita ele, condizem com o científico.


  • Queila de Souza Garcia Lattes: http://lattes.cnpq.br/4682681031761427 Bióloga, com experiência em fisiologia vegetal, mais especificamente Campos rupestres, Germinação e Banco de Sementes, Dispersão de Sementes, Alelopatia, Produção e Decomposição de Serrapilheira, e o título da palestra é Evidências da Criação na Clorofila. A possível origem dos autótrofos, como os outros pesquisadores, fugirá da linha de pesquisa, adentrando assuntos que fogem da experiência científica dentro de uma Instituição séria como a UFMG. Dentre todas publicações em periódicos científicos, nenhum trata sobre Evidências da Criação na Clorofila, ou até mesmo Evidências da Criação nas linhas de pesquisas que atua.

  • Tarcisio da Silva Vieira Lattes: http://lattes.cnpq.br/2707954141446275 Trabalha com LCC, Inibidor Acetilcolinesterase e Doença de Alzheimer. Palestrará sobre Origem da Vida: Evidências de Planejamento. Bacharel em Ciências Biológicas e Química (?). Embora tenha mestrado em Química pela UnB e tenha experiência com fármacos e medicamentos, sem publicações sobre. esta linha, mais um cientista frustrado. Uma vergonhosa publicação de um livro sobre Criação - Criacionismo Bíblico em 2007, e só sobre Criação. Fugindo dos objetos de pesquisa ditas anteriormente, os quais tem experiência, entra em um tema amplo como Origem da Vida, que tem múltiplas pesquisas, mostrando somente o que há nos livros didáticos de ensino médio sobre o tema.


  • Wellington dos Santos Silva Lattes: http://lattes.cnpq.br/0434592982925844 Trabalha com hemoglobinopatias e retardo mental, é Biólogo, Mestre em Genética pela UFSCAR, e Doutor em Genética Humana pela UnB, mas ... Professor na Faculdade Adventista da Bahia (IAENE). Provavelmente haverá uma análise do núcleo da hemoglobina na palestra Evidências da Criação na molécula de Hemoglobina, e como os anteriores "cientistas" não tem experiência na área de Hemologia Sequencial, ou até mesmo Filogenia Genética. Só em patologia molecular e genética humana. Sendo o "cientista" que mais se aproxima da linha de pesquisa ante o tema da palestra. Publicou um trabalho sobre Criacionismo em um evento da UNASP (Engenheiro Coelho): Usando a história da ciência para integrar a fé ao estudo da origem da vida: uma abordagem interdisciplinar. In: 29 Seminário Internacional de Integração Fé e Ensino, 2002, Engenhero Coelho-SP. Christ in the Classroom, 2002. v. 29. p. 321-336. E não publicou sobre o Criacionismo em periódicos sérios, como o "Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ)" um dos quais submeteu trabalho sobre Hematopatologias e foi aprovado.
Cabeça do evento:
Lattes informa: "Nenhum resultado foi encontrado para: Matusalém Alves"
Matusalém Alves é professor do CEDUC e faz parte da ADUEPB, adora criticar a reitora Marlene Alves, acho que pelo nome da mesma ser parecido com o dele, despeito. Sempre polêmico, adora temas onde a ideologia influência mais do que conceitos próximos a verdade, científicos de fato.
... mestre em Teologia.



segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Não é burrice, é palhaçada!

,
Haverá um evento sobre o tema Criacionismo x Evolucionismo (patrocinado pelos criacionistas,
nem um pouco tendenciosos) na cidade de Campina Grande - Paraíba, sendo vergonhosamente
apoiada por uma instituição de ensino superior. A palestra contará com ícones do criacionismo
nacional, que só de citar nomes sinto-me enojado. Aí vai um deles:

"Adauto J. B. Lourenço, B. Sc., MSc., é formado em Física pela Bob Jones University, USA.
Mestrado em Física Nuclear pela Clemson University, USA. Pesquisador responsável
em Sistemas de Imagem de Estruturas Atômicas (Oak Ridge National Laboratory),
é membro da American Physics Society, EUA e pesquisador em Trocas de Energia
em Nível Atômico (Max Planck Institut für Stromunsgsforchung, Alemanha).
Uma das características mais marcantes de prof. Adauto Lourenço tem sido a sua
habilidade em transmitir conceitos difíceis da Ciência de uma forma compreensível
e agradável, para públicos de várias idades e de diferentes níveis de conhecimento.
É também formado em teologia pelo Seminário Bíblico Palavra da Vida,
casado com Sueli e pai de três moças."

Lindo não?! A cada vez mais é frequente a presença de físicos e estudiosos de outras áreas
dando "pitacos" em biologia, de preferência no ensino da evolução biológica. Enroladores
que possuem um pouco de conhecimento e denigrem, distorcem a real cara da ciência. O que
seria isso senão chamar de sacanagem?

"Vale lembrar que a única referência disponível do Adauto em um artigo é este:

T. Thundat, R. J. Warmack, D. P. Allison, L. A. Bottomley, A. J. Lourenco, and T. L. Ferrell, (1992).
“Atomic force microscopy of deoxyribonucleic acid strands adsorbed on mica:
The effect of humidity on apparent width and image contrast,”
Journal of Vacuum Science & Technology A10(4, pt.1), 630-5.

Do Oak Ridge National Laboratory http://homer.ornl.gov/cbps/Publications.htm

Trata-se de um artigo em que ele aparece como quinto autor, de 1992, sendo que
Adauto obteve o mestrado em 1994. Ou seja, ele era um mero escravo, digo, undergraduate.

É provavelmente de algum intercâmbio ou curso de verão que rendeu o nome
dele entre os autores (e que ele "enfeitou" no currículo, se colocando como
idealizador, projetista e responsável pelo projeto) e o principal trabalho
científico dele deve ter sido levar o cafezinho para os verdadeiros pesquisadores."

Textinho sobre Adauto Lorenço

"Bob Jones Univsersity

Bem, ele não consta em nenhum lugar onde ele se formou. No site da Clemson University consta o nome de Adauto como alguém que fez mestrado na Universidade, como mostra esta página.

Porém, onde Adauto Lourenço graduou-se? Bem, ele precisa ter se graduado em algum lugar, nada menos apropriado do que a Bob Jones Univsersity, uma universidade fundamentalista cristã particular, onde na página inicial encontramos algumas passagens bíblicas. A Bob Jones Univsersity oferece diversos cursos sobre o crisatianismo como o ensino da Bíblia. A Univsersidade é criacionista, e defende o criacionismo YEC. Uma frase mostrando a posição da univsersidade quanto ao tema:

The BJU biology department proclaims its support for creationism.


Como podemos observar nesta páina, a BJU vê o evolucionismo como irreconciliável a sua fé.
Portanto, nas aulas de Biologia da BJU, vocês nunca verão o ensino da Evolução, e sim do criacionismo.

Interessante também é analisar a Missão e Filosofia da Bob Jones Univsersity.

A Loja da Universidade é uma loja notavelmente fundamentalista cristã. Nela, vemos diversas obras criacionistas. A área Links deles é usada de propaganda para sites cristãos e criacionistas.

O interessante não as regras que os alunos precisam seguir. Entre elas estão não poder escutar música Country, New Age, Rock e Música Contemporãnea Cristã (Gospel); não poder ter tatuagens ou piercins. Até a década de 80, relações intra-raciais eram pribidas na universidade. Entre outras regras absurdas se encontram algumas formas de corte de cabelo, vestimenta desnecessária, a proibição de assistir filmes e ainda muitas outras coisas que podem ser lidas neste.

É uma universidade demasiadamenta fundamentalista.

Eu mandei um e-mail a Bob Jones para verificar se Adauto realmente graduou-se por lá. Não respoderam. Mas tudo indica que sim, porque é o único lugar para ele graduar-se, já que na Clemson ele conseguiu o mestrado.

Oak Ridge National Laboratory

De fato, Adauto Lourenço trabalhou, como consta nesta lista

American Physics Society

No site da sociedade, nada encontrei sobre Adauto Lourenço. Então mandei um e-mail ao responsável pelo Departamento de Físicos:

Hello.

I would like to know if "Adauto Lourenço" it´s a
member of the American Physics Society.

Thank you.

A resposta que obtive:

Your inquiry was sent to the APS Membership Department for reply.

I am not able to find any record of Dr. Lourenço in our database.

O Departamento de Membros não me respondeu, então mandei um e-mail a eles:

Hello.

I would like to know if "Adauto Lourenço" is a
member of the American Physics Society.

If it will not be possible to send such information,
say to me, please. This information is very important.

Thank you.

A resposta que obtive:

We do not show that Adauto Lourenco is a member of the APS.

Best Regards,

APS Membership Department
p-301-209-3271
f-301-209-0867

Max Planck Institut für Stromunsgsforchung

Infelizmente este institudo não possui mais site, mas o Stein da STR havia checado o site na época que ele existia e não encontrou nada do Adauto. Também havia mandado um e-mail ao institudo, não responderam.

O que o Stein tinha verificado na STR:

Adauto Lourenço não faz parte do staff, sequer é mencionado em alguma url estrangeira.

Pesquisador da FAPESP?

Dois sites afirmam que Adauto Lourenço desenvolve pesquisas para a FAPESP. Os sites que afirmam isso são estes:

*Igreja Adventista
*UENF

Em primeiro lugar, o Dr. Adauto Lourenço não possui LATTES. Como alguém poderia desenvenvolver pesquisas à FAPESP e não possuir tal currículo? É quase que contraditório.

Pois é, o ilustre físico não possui LATTES, um pesquisador científico ou uma pessoa que gosta de lobby's religiosos?

No site da FAPESP, não encontrei nada relacionado ao físico. Nenhuma novidade. Decidi mandar um e-mail à FAPESP:

Poderiam me informar se Adauto Lourenço desenvolve pesquisas para a FAPESP?

Obrigado.

A resposta:

Prezado Fernando,

A pessoa mencionada abaixo não possui processos na FAPESP.

Atenciosamente,
Setor de Informações

Credenciais religiosos

Adauto Lourenço é professor do Centro Universitário Salesiano de São Paulo. Além de se dizer formado em Teologia. Parece que o APODman havia contatado o Maycon (que faz teologia) e este confirmou que não há registros de que Adauto Lourenço tenha se formado em Teologia. Mas será que até nisso ele possui credenciais duvidosas?

Adauto trabalhou na NASA?

Adauto costuma afirmar que já trabalhou na NASA. Um dos sites que confirmam isso é este.

No entanto, nada se encontra no site da site da NASA sobre isso. Todavia, mandei um e-mail, que até agora não foi respondido."

Fonte: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=2974.0

Quem quer ganhar 7 bilhoes de dolares ???

"Um criacionista turco chamado Adnan Oktar lançou um desafio aos darwinistas ao oferecer um prêmio de 10 bilhões de liras turcas (7,3 bilhões de dólares) ao cientista que lhe apresentar um fóssil que comprove o processo evolutivo.

Oktar, de 52 anos, é um dos mais ferozes críticos da teoria da evolução de Charles Darwin, a qual ele qualifica como "ditadura darwinista", segundo o jornal The Independent.

Contra todas as evidências científicas, Oktar afirma que não existem fósseis que possam provar as teorias de Darwin.

O criacionista ficou famoso há 10 anos quando distribuiu gratuitamente no mundo inteiro o seu luxuoso livro 'Atlas da Criação', uma edição de 800 páginas no qual ele afirma que durante milhões de anos as formas dos seres vivos não evoluíram.

Segundo a agência EFE, o biólogo britânico Richard Darwins qualificou o livro como 'ridículo' e seu conteúdo como 'inane'. Em resposta, Oktar disse que o biólogo não havia lhe apresentado nenhum fóssil que apoiasse as teorias darwinistas.

Kevin Padian, da Universidade da Califórnia, disse que Oktar "não tem nem idéia de tudo o que já é conhecido sobre a evolução. Se ele visse um fóssil de um caranguejo, diria que é um normal. A extinção não parece preocupar-lhe.""

Se ele soubesse que existe uma lista (http://www.holysmoke.org/tran-icr.htm) de mais de 200 fósseis transicionais... Melhor dizendo, você pode levar o fóssil pra ele que ele vai inventar uma desculpinha e dizer que aquilo não existe! Assim não tem quem leve esse prêmio.

domingo, 28 de setembro de 2008

Do que é feita a Nostalgia?

Por vezes me acho meio perdido. Transtornado por , talvez, várias oportunidades etiquetadas com seus determinados câmbios. Alcançá-las....
Por muitas vezes uma familiar dúvida vem à mente, tirando-me a concentração para as tarefas mais rotineiras. Mas, sinto falta da rotina, ou ela consome o cerne de minha originalidade humana? Talvez esteja equivocado, e esta rotina não seja nada mais que uma amiga, desenhada meticulosamente para manter-me na linha, para fazer-me pensar em versos sem rima alguma, ou até mesmo fazer-me crer que a ciência não tem nada a ver com o amor. Isso é apenas um reflexo de um modelo, um instinto cético e cretino me responde, sem titubear. Mas o espelho é uma metáfora muito rasa para descrever a reflexão da existência e não é, sequer, artifício para acalmar narciso. Hoje em dia o espelho é o espelho, e na sua frente esta uma oportunidade, que não escapa por um minuto do velho clichê: Dê duro e seja alguém na vida. Partes do corpo menos tocadas são as que mais temos sensibilidade ao toque... Interessante. Este é o princípio básico para construir nossos calcanhares de Aquiles: treinar a mente, adaptá-la ao estresse. Conceitos ou pré-conceitos forjados por terceiros podem se tornar a fraqueza de qualquer crédulo...

Sinto falta de muitas coisas


Ps: Imagem em homenagem à Brain Damage que escutava enquanto escrevia esta postagem...

sábado, 27 de setembro de 2008

ENEB, a odisséia!

O XXIX Encontro Nacional de Estudantes de Biologia (ENEB) 2008 na UEMA, em São Luis - Maranhão, contou com a representação de Universidades de todas as regiões do País, e a delegação da Paraíba, mais precisamente da Universidade Estadual da Paraíba esteve presente com ônibus cheio. O Evento aconteceu de 14 a 20 de setembro, com mais dois dias de viagem (ida e volta), totalizando nove dias fora das salas-de-aula e com muitas lições extracurriculares, de fato, aprendidas.

Chegamos no Domingo, dia 14, e logo nos encaminhamos para abertura que contou com a fala de Alex, estudante da UEMA e membro da Comissão Organizadora, logo nos apresentando a primeira interação do evento, a Apresentação das Delegações com a formação de um Trem, onde os vagões eram representados pelos estados. Assim a Paraíba com a UEPB, UFCG e UFPB, ganhou destaque. A música de apresentação do trem, autoria de Luiz Gonzaga, se encaixou bem na mística:

"Peguei o trem em Teresina Pra São Luiz do Maranhão Atravessei o Parnaíba Ai, ai que dor no coração O trem danou-se naquelas brenhas Soltando brasa, comendo lenha Comendo lenha e soltando brasa Tanto queima como atrasa Tanto queima como atrasa"

Pela manhã a apresentação do ENEB foi importante para conhecimento dos espaços, e reunião dos Mutirões, grupos que constroem o evento com tarefas como Alvorada e Lixo, para acordar todos os enebianos e recolher todos resíduos sólidos, bem como Ornamentação e Sìntese, Sinapse e Animação. Os mutirões continuam durante todos os dias, o critério de escolha dos grupos este ano foi o Rabo do Boi presente no crachá feito de material reciclado. Nas mesas-tema que fomentavam os debates nos Mutirões contaram com a presença de Roberto Heler, João Alfredo, Cândido Augusto, Zuleide Queiroz, dentre outros, que debateram políticas educacionais e ambientais.

Para maior embasamento teórico foram criados Grupos de Discussão, que culminaram em Grupos de Trabalho. É a saída da teoria para prática, o primeiro espaço como teórico com calorosos debates, o segundo para elenco das ações que serão desenvolvidas pelo Movimento Estudantil de Biologia ao longo do ano (Bandeiras de Luta) decididas pela representação do coletivo de estudantes de biologia do Brasil, ou pelo menos aqueles que querem construir algo na sociedade, que não seja para si próprio.

O Evento ainda contou com espaços como Vivências e Jornada, as primeiras com o intuito de levar os enebianos até as comunidades tradicionais valorizando a história, a riqueza cultural, a segunda levou os participantes diretamente aos problemas da comunidade, com os participantes em filas passando por cada cenário de destruição conceitual daquilo que é muitas vezes passado como errado pela classe dominante da sociedade. Ainda, espaços de avaliação pós-vivência/jornada e preparação pré-vivência/jornada, existiram.

O Espaço Livre de Organização foi preenchido pelo Conselho Regional de Estudantes de Biologia do Nordeste, que ocorreu no ginásio, embora extraordinário contou com um quorum também extraordinário, onde foi discutido o próximo Encontro Regional dos Estudantes de Biologia do Nordeste (EREB-NE 2009) que será em Recife-PE. O espaço MEBio foi construido pelos militantes da Entidade Nacional dos Estudantes de Biologia em prol da organização dos encontristas militantes, explicando como está organizado o Movimento, bem como a Carta de Princípios e Estatuto.
As culturais contaram com cultura maranhense pura! Foi cantado o Boi e o Cacuriá, Maracatú, dentre outras inúmeras manifestações culturais.

A Plenária Final foi o espaço de maior tensão do evento, onde foram aprovadas/reprovadas as ações propostas nos Grupos de Trabalho, dentre outras deliberações como próxima escola a sediar o ENEB 2009. O debate sobre aparelhamento do MEBio, até que ponto a construção do ENEB foi coletiva e encontro estritamente político foram intensos. A UNESP-Botucatu e a UEL se candidataram a sediar o próximo evento. Sendo a primeira apoiada pelo coletivo Sampa (escolas de são paulo), com presença maciça das universidades do Rio de Janeiro no Abaixo-assinado em apoio, e a segunda candidata tem um histórico de construção dentro do MEBio onde em Viçosa - ENEB 2007 - foi a escola que ficou responsável pela Articulação Nacional. A UEL ganhou pela maioria dos votos, e o próximo ENEB, o XXX será lá na Londres brasileira.

Importante ressaltar os vinte anos de ENEB UEPB, que sediou em 1989 o décimo ENEB, e a criação da Executiva Nacional, segundo o GTP (Grupo de Trabalho Permanente) Arquivo Histórico feito pela PUC Betim. Outra importante contribuição para a ENEBio foi a aprovação da Moção de Repúdio aos Turistas Enebianos, os que deixam a Instituição para o Evento, e acabam indo passear na cidade-sede, literalmente perdidos?

Aqueles que foram não reclamaram, e aprenderam muitos temas que não são discutidos dentro do ambiente destinado à masturbação intelectual, repasse de conceitos e outras situações educacionais broxantes, dignas de robôs biológicos com HD em expansão, ou em constante formatação para aquisição de informações novas. Assim vamos aprendendo, ou não?

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Paralização Urbana Partidária

Hoje, dia 26 de setembro de 2008 a política partidária, mais precisamente a passeata de um dos prefeitáveis de Campina Grande, em pleno horário de pico (18:00), pára a cidade. Uma pena que o reflexo da passeata, do trio elétrico e da gritaria da torcida organizada, tenha formado um congestionamento de mais de cinco quilômetros pelas principais ruas do centro da cidade. Além do desconforto do congestionamento: a poluição sonora, buzinas entoando cantos de diversos decibéis, e o trio elétrico para completar; a poluição atmosférica, carros emitindo diversos gases poluentes; a poluição visual, diversas roupas de uma única cor, diversos números e rostos com risadas satânicas vistas aos montes; a poluição das vias públicas, diversos panfletos jogados no chão, chuva de papel da cor do partido sujando as ruas, bandeirolas e outros adereços.

Algo que deveria ser debatido e construido em prol de um coletivo, beneficiando a maior parte da cidade, toma um viés alienador, com pessoas gritando aos prantos números, jingles dos candidatáveis, uma verdadeira torcida organizada que morre durante o mandato quando o candidatável ganha, senão se renova na próxima eleição com maior taquicardia e mais decibéis, e assim vamos vivendo de quatro em quatro anos uma Copa do Mundo em cada município, onde o gol não existe, onde esse esporte é mais uma forma do brasileiro se alegrar ante algo sério, a administração do hábitat e do nicho que ele vive, ou seja, dele mesmo.

Preocupado, desabafo. Até que ponto continuarei defendendo a sociedade, e não o mercado?

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O dia da árvore se aproxima.

Ministério divulga lista com 472 espécies de planta sob risco; fundação que elabora a lista contesta e diz que são 1.495

Raphael Gomide escreve para a “Folha de SP”:

O Ministério do Meio Ambiente divulgou ontem a lista das espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção. São 472 espécies, mais do que o quádruplo da lista anterior, de 1992, que tinha 108.

O ministério apresentou outra lista com 1.079 espécies com "deficiência de dados", cujas informações são insuficientes para confirmar o risco.

A Fundação Biodiversitas, instituição sediada em Minas Gerais e contratada para fazer a pesquisa e à qual é atribuída pelo ministério a elaboração da lista, porém, contestou o documento oficial e informou que há 1.495 espécies ameaçadas na lista entregue por eles ao governo há quase três anos, em dezembro de 2005.

De acordo com a coordenadora do projeto e da fundação, Gláucia Drummond, o documento apresentado "é político", "não reflete a situação das espécies" e deixa de proteger muitas em "situação crítica".

Segundo o ministério, o aumento da lista se deve à maior agressão ao ambiente -favelização, queimadas, contaminação de áreas e especulação imobiliária, por exemplo- e aos avanços da ciência, com crescimento da pesquisa e novos dados sobre várias espécies.

A região Sudeste é a que tem o maior número de espécies sob ameaça, com 74% do total, mais do que o dobro do Nordeste, a segunda região.

Isto se deve, de acordo com o ministério, ao fato de se tratar de alguns dos Estados mais populosos, urbanizados e industrializados do país, o que leva à maior degradação ambiental e põe em risco a vegetação e a flora nativas.

O bioma mata atlântica, como esperado, é o que tem o maior número de espécies na lista elaborada. Das 472 do total, 276 ocorrem na mata atlântica, 131 no cerrado, 46 na caatinga, 24 na Amazônia, 17 no pampa e duas no Pantanal -há espécies que ocorrem em mais de uma região do país.

O ministro Carlos Minc afirmou que pretende criar novas unidades de conservação, combater os crimes ambientais e estimular iniciativas de reflorestamento com espécies ameaçadas em seus ambientes nativos.

Entre as espécies ameaçadas estão o palmito jussara, o pau-brasil, o jequitibá, a castanheira e o mogno. De acordo com Minc, há uma série de restrições mais rígidas para corte, transporte e venda dessas espécies ou produtos advindos de sua utilização.

O desrespeito constitui crime ambiental, que tem como pena multas e até a prisão por cinco anos, no caso de dano direto ou indireto às unidades de conservação, por exemplo.
Para o ministro Carlos Minc, a "polêmica" sobre os números das listas é "saudável".

"Houve uma decisão de que não há informação suficiente para afirmar se estão ou não ameaçadas. O Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio e uma rede de cientistas vão se dedicar a passar a limpo as mais de mil para dizer quais estão ameaçadas", afirmou Minc.

O ministro também usou a falta de estrutura do ministério como argumento. "Eu me pergunto se temos capacidade de fiscalizar essas 472 espécies. Incluir mais mil é, aparentemente, mais defensivo, mas vulgariza e cria um número que não teremos condições de fiscalizar", disse.

A Fundação Biodiversitas contestou. "Nossa avaliação é biológica, não é política. O ministério tem uma lista política; nós, uma científica", afirmou Gláucia Drummond, que disse lamentar a divulgação da lista e a "falta de diálogo" com o ministério.

(Folha de SP, 20/9)

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=58772


sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Eu leio Superinteressante!!!


Credo ut intelligam...

Acho que "Conceituados Pensadores Positivistas" entendem de latim também! É uma interessante (não super) frase de Anselmo da Cantuária, que por sua vez parafraseia Agostinho de Hipona... Interessante porque trata da "antiga atualidade" do embate Ciência X Religião.
Ok, então creia para entender... Agora, como entenderás sem pensar sequer um pouco?
A máxima citada acima sempre aparecia acompanhada por mais duas: "Compreender ut credam" e "Fides quaerens intellectum".
Desde os primórdios da antiguidade, em civilizações como a egípcia por exemplo, a busca pelo divino e a busca pelo conhecimento do universo caminhavam lado a lado e de mãos dadas.
Em civilizações helênicas existiam deuses para a astronomia, horticultura, irrigação, etc... Os filósofos desenvolviam teorias como a do átomo, dos movimentos celestiais, tentavam responder a perguntas do tipo: Por que estamos nesse mundo? E trabalhavam a ética humana...
No período pós advento do Cristianismo os padres eram os escritores e filósofos pensadores que investigavam todos esses campos do conhecimento.
Na Europa Medieval a Igreja alcançou uma posição de enorme poder, chegando ao ponto de escolher reis... sem contar com o fato de ser (até hoje) a maior detentora de terras do mundo. Com toda essa força a Igreja torna-se "Fornecedora da "Verdade"", incumbida do cargo de ser a única a saber tudo. O Dogma era a Lei!
Mas, em contrapartida, a Ciência evoluía e tornava-se um desafio aos Dogmas, como por exemplo, o do Geocentrismo. A saída foi fazer com que Copérnico, Bruno e Galileu sentissem o peso da mão da Igreja! Servirá de exemplo, pensaram! Tragédia...
Serviu de incentivo. Sem conseguir mais omitir a Ciência, a Igreja e a Ciência dividiram o esforço pela busca do conhecimento...
Descartes "inventa" o Dualismo: A Igreja tinha o imaterial e invisível, a ciência o concreto! Bum... Nasce o Materialismo!
Que embate sangrento! Cientistas não eram mais tolerados e reagiram vingativamente: "O imaterial é inexistente e ilusório, somos pequenas máquinas que vivemos num universo máquina-previsível e respeitamos leis severas e imutáveis" Surgem os dogmatismos científicos.
A Igreja revida: "Os cientistas ateus e sem alma foram condenados ao Inferno!"
Eita!... Lá veio Darwin... "Onde está o Criador? Em lugar nenhum! Somos simples portadores de DNA que sofre constantes mutações..."
"Deus se encaregará de mostrar-lhes!"...

Caramba! E agora?! Se tudo é um mecanismo e Deus é o criador de tudo, então, o que a humanidade deveria fazer?!

A Ciência cava mais fundo em um universo sem Deus e dá de cara com um mistério: "Em pequenas esquinas do tempo e do espaço os cientistas encontraram energia inexplicável e mistérios de quebrar a cabeça. Mistérios que sugerem que tudo está conectado. Que o universo físico em sua essência não é físico! Que tempo e o Espaço são só elementos desse "Não-materialimo". Atualmente, cientistas encontram-se com líderes religiosos na tentativa de realizar o encontro de espírito e ciência de uma vez por todas!"
Assim como o século XX abriu as portas para uma visão mecanicista de mundo, o século XXI irá demolir a parede que separa a Igreja e o Laboratório?!
Será que acabou o divórcio?! Voltamos ao fiel da balança?!

E como fica o Positivismo do nosso "Conceituado Pensador" discípulo de Comte?
Explicarás a "verdade" apelando para entidades sobrenaturais e permanecerás no Teológico?
Recorrerás à entidades abstratas para explicar a realidade: o "Eter", o "Povo" e continuarás nas perguntas de sempre: "de onde viemos e para onde vamos?" aprisionando-se ao metafísico e buscando o absoluto?
Ou deixarás o "Porquê" e partirás para o "Como" com a imaginação subordinando-se à observação na busca apenas pelo relativo?
Ou ainda, lerás "Discurso sobre o espírito positivo" e acharás o que precisas sobre o verdadeiro Positivismo de Auguste Comte?

Lembrando que o Positivismo é uma corrente de pensamento. Se eu digo que "
pensei...raciocinei, e fui ma(I)s positivista poss(Í)vel", como eu posso chamar o discurso dos outros de tendencioso?!

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Royal Society demite diretor "criacionista"

DA REDAÇÃO

O biólogo e pastor da Igreja Anglicana Michael Riess foi demitido anteontem do cargo de diretor de Educação da Royal Society devido à polêmica que causaram suas afirmações sobre como lidar com o criacionismo nas escolas.

Citando que 1 em cada 10 crianças britânicas crê no criacionismo, Reiss disse na Universidade de Liverpool, no último dia 11, que seria melhor discutir o tema nas aulas de ciências, ao invés de simplesmente corrigir as crianças.

A Royal Society afirmou que Reiss foi mal interpretado e prejudicou a reputação da instituição.

"Clamar pela renúncia com base nisso [como fizeram por carta três sócios da Royal Society ganhadores do Prêmio Nobel] chega próximo de uma caça às bruxas", disse o cientista e ativista ateu Richard Dawkins, em carta à revista "New Scientist", antes da demissão de Reiss.

-------------------------------

Fonte: Folha de S. Paulo, 18 de setembro de 2008


Não resisti galera, foi mal ;x

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Prática pedagógica IV - A Revolta

continuando a idéia do post anterior:
" eu conheço graduados com uma melhor percepção do cotidiano que muitos doutores "
Por que é que eu não falei percepção da área específica?

Dentro de uma instituição de ensino, seja ela superior ou de ensino básico, o docente precisa de uma visão mínima do que esta acontecendo a sua volta. No mínimo, este precisa ter uma sensibilidade para perceber a situação, compreendê-la e tentar transmiti-la para seus educandos. Portanto, nesta situação, o conhecimento específico e minucioso de uma área aplicado a sala de aula deve ser repensado.
O "especificismo" faz com que se compreendam melhor inúmeras situações, entendendo aspectos cada vez mais "dissecados" da situação. Contudo, gastar o precioso tempo de aula com nomeclaturas de estruturas que todos conhecemos, no nosso ignorante empirismo, para mim, é Jurássico.

Exemplo: Imagine que você tem um pirulito...

Ele pode ser de Morango ou de Limão, certo?
Se ele estiver sem embalagem, é um Unipirulitoalveolado - Se estiver fechado é Hipoxialocrinadolito.
Se ele estiver perto de um jarro com uma flor, é um Cimerapirulitorescência
Mas se este jarro for azul, é um Magnificocêntricolito
...

Prefiro que me chamem de ignorante, a decorar uma "Cartilha" deste gênero.


Ps2: Estou abrindo um novo marcador, para colocar assuntos sobre esta categoria: Dinossauros, Jurássicos, etc

A síndrome do Lattes

O Lattes é uma plataforma interativa do CNPq utilizada como banco de dados para abrigar currículos de profissionais, pesquisadores, músicos e qualquer um que se disponha a utilizar seus serviços. Hoje tem como maior público pesquisadores de diversas áreas e intituições. O nome da plataforma adotada pelo CNPq é uma homenagem ao pesquisador Césare Mansueto Giulio Lattes (Físico) que contribuiu a comunidade ciêntífica com diversas pesquisas.
A plataforma lattes em si esta ficando cada dia mais funcional, outrora um software, hoje é simples e intuitiva, só exige um pouco de paciência e uma memória legal para declarar todos os eventos e trabalhos que voce participou. Porém por este caráter amigável e interessante, cada vez que você atualiza seu pequeno currículo, ele vai crescendo e ficando cada vez mais "recheado".
Para algumas instituições você precisa ter um bom currículo, daqueles bem rechonchudos, para poder conseguir um cargo administrativo ou como docente. Na maioria dos concursos para bolsas, projetos ou similares uma cópiazinha impressa do lattes é solicitada. Estes fatos levam a uma certa condição de alienação em algumas pessoas.
Podemos tratar eta condição, mais precisamente, como uma compulsão. Cada vez mais as pessoas estão esquecendo do social e se preocupando com o individual, produrando cada vez mais produzir trabalhos a custo do seu tempo com amigos, familiares e para outras atividades não-acadêmicas. Sim, existe uma vida fora da universidade! E para vivê-la não precisa abrir mão dos seus princípios, ideias e hipóteses! Você pode continuar sendo o Professor Dr. Uirá quando vai jogar uma bolinha.
O que está acontecendo no cenário acadêmico atualmente? Uma banalização do currículo, ou uma má formaçao de profissionais? Sinceramente, eu conheço graduados com uma melhor percepção do cotidiano que muitos doutores. Raros, mas existem. Será o governo está programando as instituições para soltar mais profissionais, ao invés de melhores profissionais? Será por uma legenda: O Brasil possui um grande número de universitários. Grande coisa! E o ensino básico? E a consciência destas pessoas ao entrarem na universidade?


Ps: Continua

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Equívocos, na minha opinião!

[APLAUSOS]...
Bela paráfrase das idéias de Dawkins em "Deus, Um delírio"... sem contar com um toc de Nietzsche em "Quando o homem criar outra realidade, deus morre"...

Não é uma defesa de corrente... que fique claro... Só achei, opinião própria, alguns equívocos no post anterior... (Reafirmando: "Equívocos na minha opinião")

Como conheço um pouco dos dois lados, tanto o criacionismo quanto o evolucionismo, me acho no direito de opinar, e penso que só temos esse direito de fato quando conhecemos os dois lados... Ratificando que não quero aqui começar um embate filosófico ou científico...

É inegável que a Evolução é um fato (por enquanto) até que apareça uma teoria que a substitua ou mude seus moldes, porque sabemos que na ciência verdadeira não há espaço para dogmatismos! Certo?!
Eu ia comentar o post, mas achei melhor postar também... Tudo por conta do finalzinho do Acreditar ou não, não "eis" a questão!, que dizia:

"Você não pode dizer se acredita ou não que existiram os dinossauros, que ocorreu o big bang, que a idade da terra é de 4,6 bilhões de anos. Independente de acreditar ou não ("infelizmente crias"), isso REALMENTE EXISTE!"

Os "crias" foram citados como negando a existência dos dinossauros. Pelo que conheço dessa corrente (falo dos crias teimosos que conheço) essa informação é equivocada, já que eles mesmos utilizam alguns de seus livros sagrados para evidenciar a real existência desses animais, esse foi o 1° equívoco.

A hipótese do big bang é uma das muitas existentes para explicar o surgimento do universo, é uma boa hipótese, mas não é a única e não é segredo pra ninguém que ela sofre duras críticas (falo de críticas não dos crias, mas da própria comunidade científica, especificamente de físicos). Salientando que não estou dizendo que o big bang não aconteceu, só estou falando que até os especialistas no assunto não entraram em acordo, por isso penso que ter o big bang como verdade absoluta ("REALMENTE EXISTE!") parece dogmático, e isso não pode haver em ciência (2° equívoco).

Atualmente a Terra é datada como tendo 4,6 bilhões de anos, mas, há algum tempo o planeta foi datado em 100 mil anos. Essa idade vem aumentando desde que foram sendo encontrados "novos" fósseis, desde que evidências de uma Terra mais antiga foram levantadas... O fato é que não se sabe ainda o que encontraremos pela frente. Em analogia, você não afirmaria que o vírus é um ser vivo, ou afirmaria?! Não faça isso com a idade da Terra, você pode precisar de mais alguns anos lá na frente! (3º equívoco)

Vê como essas afirmações irrevogáveis deixam margem para comparar a pseudociência com o cristianismo medieval?! Quem discordar é estigmatizado como indouto, até que desbanque o "Papa científico"! Então, a partir de agora, deixemos espaço para variações... nem toda ciência é exata!

Viva Einstein, que "contrariou" Newton ao dividir o "tempo físico", e viva a física quântica que já pôs o próprio Einstein na parede...

Acreditar ou não, não "eis" a questão!

Há tempos julgo o que seria de correto afirmar sobre o real, sobre a realidade. Divido-a em duas: A realidade antropocentrista e a realidade física. Realidade física
é tudo o que se pode provar, tudo que passa pelo crivo da experimentação, observação e resultados. Um pé de pau-brasil pode se reproduzir várias vezes que não vai
gerar um elefante! 2 gatos + 2 gatos são 4 gatos! Isso é invariável, isso é ciência. Então afirmo que realidade física (ou natural) é aquela que independe do querer
de algo ou alguém, apenas acontece. Há 110 milhões de anos atrás a América do Sul e a África estavam unidas num único continente, chamado Gonduana. Quer queira ou não o homem, isso é a realidade física. Indivisível, imutável, indelével. Isso é ciência. Isso é essência. Muitos podem afimar que: Para a América e Áfria ao menos terem esses nomes
é necessário a presença humana... Aí é que tá! O homem apenas nomeia (metalinguagem) os objetos para facilitar sua comunicação. Segundo dawkins, criamos
as palavras para nos servir e não para mandar em nós. Isso é aparência. Partimos agora para a realidade antropocentrista, tendo como base que realidade é tudo aquilo
criado pelo homem afim de satisfazê-lo. Só que o homem não tem apenas uma necessidade, a comunicação que já fora citado é apenas uma delas,
possuímos diversas. A que venho utilizar de maior enfoque é a necessidade espiritual. Um homem, ou vários homens, criam uma realidade que converge às necessidades de
vários homens. Estamos precisando de conforto? Está criado a religião! Precisamos disfarçar nossa nulidade, acalmar nossos medos, alimentar nosso egoísmo? Criamos Deus.
Não vou partir para esse ponto específico. Apenas demonstrei a diferença entre as duas realidades. A realidade física "cria" as coisas aparentemente sem interesse.
A realidade humana cria as "coisas" essencialmente interessantes. Voltando ao título, você pode acreditar ou não na realidade antropocentrista. Na verdade, a realidade
humana só acontece se várias pessoas sonham juntas. Você pode acreditar em deus ou deuses, religião ou não. Você pode. O homem criou deus e muitos homens acreditam nisso, por isso ele existe. Quando o homem criar outra realidade, deus morre. Partimos para o ponto sério. Você não pode dizer se acredita ou não que existiram os dinossauros, que ocorreu o big bang, que a idade da terra é de 4,6 bilhões de anos.
Independente de acreditar ou não ("infelizmente crias"), isso REALMENTE EXISTE!

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

E aí???


Eu estava observando o "ClustrMaps" e percebendo o quanto vem aumentando o número de visitas ao Holística. Isso é muito bom!
Agora eu sinto falta de uma coisa... Dos comentários de vocês amigos visitantes...
Eu escuto elogios da parte de alguns que têm visitado o blog. Falam de pontos atrativos das postagens, discutem, mas... onde estão os comentários aqui?!
São seus comentários que nos instigam a escrever... e são eles o termômetro do nosso blog, então por favor, quando acharem um post interessante, quando discordarem de algo ou até mesmo quando comungarem do mesmo pensamento e quiserem reforçá-lo, comentem...! Não sintam-se constrangidos, afinal de contas, vocês leitores têm todo o direito assim como nós, e até mais que nós mesmos, de expressarem suas opiniões e sugestões.

domingo, 14 de setembro de 2008

Qual a distância da Universidade?

A um bom tempo venho discutindo sobre esse tema com amigos, inclusive alguns que discordam muto do meu ponto de vista,mas ao ver a notícia sobre a abertuda de cerca de 500 vagas para Universidade a distância, não tive como me aquietar.
A idéia de implantar cursos a distancia é uma iniciativa muito boa para quem realmente não tem condições de frequentar uma faculdade, como as pessoas que moram em interiores, onde a locomoção atá um grande centro realmente é dificil, mas houve uma banalização deste tipo de ensino. Hoje, qualquer pessoa que tenta dois ou três vestibulares e não passa vai logo estudar numa destas faculdades citadas acima, muitas vezes por preguiça de continuar tentando ou pela busca somente por um diploma.
Se em universidades como a UEPB, em que temos aula diariamente, ainda encontramos arestas no ensino ( assim como pessoas que querem somente uma festa ou um diploma para mostrar a mãe e nada mais[desabafo pessoal]), imagina como fica o ensino que é feito só por apostilas, onde a cobrança que se faz do aluno muitas vezes só diz respeito a mensalidade.
Cabe a nós repensar e incitar a sociedade que nos cerca a parar e pensar qual a verdadeira funçao dessas instituiçoes de ensino, mas não somente destas, também da real função que tem para a sociedade um quadro preso na parede dizendo que alguém se formou em algo e pronto. Cadê a formaçao profissional? Onde ficou a qualidade de um trabalho bem prestado? Se estes foram deixados de lado em detrimento a um diploma que se consegue em qualquer esquina, bom, abro mão do meu.

sábado, 13 de setembro de 2008

Melancolia.



Cochila a luz da Confiança na sombra e no breu melancólico do Ciúme. Dorme entre mim e a situação.
Guerreiro Ciúme, que impeliu seu dardo negro e me feriu no clamor. Agora não há tristeza, alegria ou poesia; só restou o resto de mim.
Quem provou não mais se lembra da ferida… Quem causou não desejou nem perceber…, mas minha voz mórbida amarga e arde enquanto muitas outras gritam ou calam em sua ingenuidade, utopia, ofuscamento ou fiúza.
Há vidas se perdendo entre esses atos, se esvaindo pouco a pouco ou de uma vez; extinguindo seus porvindouros, encandeadas pelo brilho alienante da Confiança ou sob a monstruosa sombra do Ciúme.
Que coração mais obsoleto! Em meu peito antiquado tudo é paradoxal, dúbio, contraditório, e em meu aspecto tudo é só aparência, como espelhos que refletem a imagem que quem se coloca adiante quer ver. Cobiço e abdico de tudo. Tendo e precisando, abastado e vazio, cercado e abandonado, maleável e dogmático, brincadeira e fé, festa e funeral, pétala e espinho: Eu.
“Quando achei que encontrei todas as respostas, veio a vida e mudou todas as perguntas”.
Alguns fingem ter a personalidade que nunca conseguirão ter, por mais que desejem, então criticam ou abraçam. Fui abraçado e criticado por esses Alguns, e me iludi. Estúpido parvo!
É bom que o vazio aqui dentro seja preenchido pela incredulidade para que minha comiseração não mais me engabele, para que a dor do vento passando pela chaga em meu peito seja amenizada, para que eu esqueça de mim e não sinta mais saudades do meu futuro, para que me acostume a não sonhar, para que eu não descubra mais que minha espécie mente!
Tem gente que ganha de “Deus” o que merece… não sei se mereço ganhar, então me calo e escrevo, assim, tento redimir minha incapacidade de reagir, tento me erguer. Enquanto eu estiver escrevendo tema chegar-se, pois minha composição redime a minha face crudelíssima e vivifica minha pouca bondade, me mantendo ativo.
Catei o pó das minhas ilusões. Disseram que é possível construir castelos de pó… basta ter lágrimas e isso eu tenho, só não sei por onde se começa a construir algo sem fundamento. Ah, Lembrei-me: Estúpido parvo!
Entretanto luto, para que mais uma vergonha não se aposse de mim e eu venha a padecer completamente. Para que ao menos sinta orgulho de fracassar, mas de ter arriscado, ou sinta medo de acertando me magoar mais.
Luto para não ficar de luto por mim mesmo.

José Aécio Alves Barbosa.

Paráfrase explicativa de Heterônimo de Fernando Pessoa: Enlacemos as mãos.



Querida, assenta-te comigo. Sossegadamente fitemos o curso das águas da vida e enlacemos as mãos.
Agora arrazoemos como infantes amadurecidos que essas águas vão, nada deixam e nunca voltam. Vão para um Rio longínquo no profundo do Hades.
Soltemos as mãos, pois não vale a pena agastarmo-nos, quer alegremo-nos ou não, essas águas rolam. É melhor que corram tranqüilamente, sem odiosos amores e iracundas paixões, sem olhares ou vocábulos invejosos; sem preocupações, pois mesmo precavidos passamos como a chuva.
Ame-me serenamente, imaginando que se desejássemos poderíamos compartilhar ósculos, afagos e carícias, porém, melhor é estarmos juntos vendo as águas.
Querida, colhamos papoulas. Sinta seus aromas e coloque-as sobre as tuas coxas como uma calma criança que não pensa em nada, nem em sua inocente decadência.
Se for um dia de chuva tu lembrarás de mim sem calor, nem dor, nem rancor, pois nunca demos as mãos, nem nos beijamos, nem passamos de infantes.
E se antes que eu, tu mergulhares nas águas do Rio e fores tragada, nada sofrerei ao recordar-me, pois tua imagem será sempre a da menina olhando as águas, com pétalas no colo.


José Aécio Alves Barbosa.

Onde estão os pensadores?

E ai pessoal, tudo ok?

Desferimos críticas e mostramos argumentos. Isso é bom. Mas agora, eu gostaria de fazer uma pequena crítica aos Autores do Holística:

Não levem a mal gente, mas para ler notícias é só o internauta descer a página e vai se deparar com BBC Brasil Ambiental, New Scientist e notícias fresquinhas da CAPES! Acho que os autores deveriam relatar mais (salve alguns posts de cultura inútil, que mesmo assim acho que teria ótimas experiências engraçadas para compartilhar com os leitores)!

Falar de fatos acontecidos, causos, pensamentos! Compartilhar o outro lado da equação das reações químicas das enxurradas de hormônios dos seus organismos!
Vocês são a parte pensante de muitas pessoas que eu conheço, e um dia tenho certeza que as que não estão habituadas a este hoby irão se mobilizar e querer pensar com susas próprias mentes! Então por que não dar um empurrãozinho agora?

Transcendam!

Japão chega a 36 mil pessoas com mais de cem anos

Número de centenário dobrou nos últimos seis anos; maioria absoluta é mulher.


O governo do Japão anunciou nesta sexta-feira que o número de centenários no país mais que dobrou nos últimos seis anos: atualmente, as estatísticas indicam que 36.276 pessoas têm mais de cem anos no país, um número recorde no mundo.

O número é 4 mil pessoas maior do que no ano passado. A maior parte dos centenários, 86%, é mulher. A longevidade recorde dos japoneses, no entanto, também cria problemas para o sistema de saúde e pensões do país.

Nos últimos 40 anos, o número de pessoas com mais de cem anos vem subindo, mas na última década, esse crescimento se acelerou.

No fim de setembro, estima-se que, pela primeira vez, o número de japonesas centenárias vai ultrapassar 31 mil.

De acordo com o governo japonês, a mulher mais velha do Japão tem 113 anos e mora no sul da ilha de Okinawa.

Já o homem mais velho tem um ano a menos, e mora em Miyazaki.

Embora o número de anciãos seja bem menor, ele também é recorde. Pela primeira vez na História, já são mais de 5 mil centenários.

Até 2050, o número de pessoas entrando no segundo século de vida deve pular para 1 milhão.

Apesar de muitos desses idosos estarem mais saudáveis e ativos do que em gerações anteriores, o governo teme o impacto que eles possam causar na sociedade.

Contribuintes mais jovens possivelmente terão que trabalhar e pagar mais impostos para garantir a própria aposentadoria no futuro.

Neotenia e Pedofilia

Provocado a pensar após a aula de Zoologia dos Vertebrados, tive a impressão de existir alguma relação Neotenia x Pedofilia, e argumento o porquê.

Após escutar noções sobre a evolução dos vertebrados, pude perceber a indagação do professor ante a anatomia das mulheres adultas, que elas tinham muitas características juvenis, o que ele denominou Neotenia. Ao olhar para Ribamar, pude perceber a curiosidade dele e, ao mesmo tempo, a surpresa por ele fazer um elo entre a Neotenia e a Pedofilia.

Mulheres neotênicas exprimem características juvenis, podendo estas características serem enquadradas no que chamamos de fetiche, atração sexual, esta noção nos leva a justificar a grande atração de homens por meninas na pré-adolescencia. Sabemos que a partir da menarca a mulher seja reprodutivamente pronta para suportar uma cópula com um macho (XY), agora a menarca tem sido em idades cada vez menores, caracterizando a precocidade das mulheres. Mais uma justificativa para as relações sexuais acontecerem tão cedo? Justificativa para pedofilia?

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Wall-E: Disney Pixar faz espectadores engolirem seco

Para muitos a animação Wall-E da Disney Pixar foi mais um filme "bonitinho" com uma pequena lição de vida por tráz das peripécias do pequeno robô...

Eu assisti o filme e fiquei sem ação do momento em que ligaram as luzes até a manhã do dia seguinte. Não sei se foi apenas a minha visão de biólogo revoltado com o capitalismo que percebeu isso, mas cada pedaço do filme parece ter ao menos tres significados diferentes. Em primeiro lugar analise a situação:
  • Grande crescimento populacional, ecossitemas entrando em colapso e não há mais produção primária nem, consecutivamente, secundária.
  • O planeta sofre com acúmulo de lixo e uso exorbitado de energias não-renováveis.
  • O apelo ao tecnicismo é a última chance de uma colônia de seres humanos, que com certeza eram da mais alta elite mundial. (Com certeza eles não levaram os mendigos em uma nave extremamente cara e moderna)
Um pouco semelhante com a nossa situação atual não acha?
Segundo as estimativas do IBGE seremos aproximadamente 200 milhões de pessoas, apenas no Brasil, até 2010. A revolução tecnológica esta "renascendo" e trazendo a tona novas tecnologias para sanar todos os tipos de problemas que a humanidade venha a enfrentar, desde olhos biônicos a transposições mirabolantes. Esta população exige uma demanda cada vez maior de alimentos, que exige mais e mais desmatamentos para plantio de monoculturas.

Voltando ao filme, o pequeno robo vai a bordo da nave espacial que abriga a última colonia humana remanescente, e várias situações interessantes podem ser destacadas:

A "colônia humana" pode ser analogicamente considerada o estado, e as paredes e confinação da nave são os limites e valores impostos pela sociedade. Existe também o comandante da nave, com uma força superior a ele agindo e mandando por ele, assim como acontece no nosso país, onde as elites burguesas e conglomerados de empreendimentos milionários pintam e bordam as custas de nossos recursos naturais. Uma crítica feroz ao sedentarismo e à alienação das massas: As pessoas faziam exatamente o que as suas pequenas telas holográficas diziam: Trocavam de roupas, escolhiam marcas, etc. A crítica a alienação também vem junto ao apelo do tecnológico, que afastava as pessoas da convivência "real" dragando-as para o virtual, que mesmo estando lado-a-lado, estas pessoas se comunicavam através de computadores.
O fato dos humanos serem gordos e sem força para se moverem semanticamente não é exatamente por que eles se tornaram sedentários e não faziam exercícios. Pode ser entendido como uma forma de enfatizar o quanto a humanidade é um rebanho de parasitas sem escrúpulos e arrogantes que se alimentam de tudo que esta a sua volta sem mover um músculo para mudar o que está acontecendo.... Apenas flutuam em suas cadeiras espaciais.

Sorte fez dinos dominarem a Terra, dizem britânicos

Extinção de um grupo rival de vertebrados catapultou a evolução desses répteis

Segundo pesquisador do Reino Unido, derrocada dos competidores ocorreu há 228 milhões de anos e pode ter sido causada pelo clima

RICARDO BONALUME NETO

DA REPORTAGEM LOCAL

Os dinossauros dominaram a Terra por 130 milhões de anos, mas esse longo reinado começou porque deram sorte -não porque fossem intrinsecamente superiores aos rivais.
É o que afirma o primeiro estudo detalhado comparando as características destes animais vertebrados e de seus rivais imediatos, os crurotarsos, durante os primeiros 30 milhões de anos de existência dos dinos.

O estudo está na edição de hoje do periódico "Science".

Os dinos surgiram no Período Triássico (252 milhões a 208 milhões de anos atrás) e foram todos extintos no final do Cretáceo (entre 145 milhões e 65 milhões de anos atrás).

A palavra "sorte" pode não ter um sentido preciso em ciência, mas o novo estudo não conseguiu apontar um motivo específico para o sucesso dos dinos e o fracasso dos crurotarsos, vertebrados quase todos extintos, mas que são representados hoje por um grupo bem disseminado, o dos crocodilos.
Em vez de sobreviverem por serem melhores, os dinos teriam tido a sorte de ver seus rivais extintos por um fenômeno externo, como uma mudança climática brusca. Este evento de extinção teria acontecido 228 milhões de anos atrás.

Consenso

A suposta "superioridade" dos dinossauros virou uma espécie de consenso entre cientistas -isto é, se eles sobreviveram e seus rivais foram extintos, foi por alguma característica deles, como a postura ereta, ou por se adaptarem melhor à umidade ou à seca.

A equipe liderada por Mike Benton, da Universidade de Bristol, Reino Unido, lembra que crurotarsos e dinossauros conviveram lado a lado, nos mesmos nichos ecológicos, durante os primeiros 30 milhões de anos dos dinos, no Triássico.

Havia tanto crurotarsos quadrúpedes quanto bípedes, vorazes carnívoros e pacíficos herbívoros. Os pesquisadores compararam 437 características dos esqueletos de 64 espécies dos dois grupos.

Eles descobriram que nenhum dos dois estava evoluindo mais rápido que o outro.
E havia mesmo maior abundância de crurotarsos do que de dinos em vários ecossistemas.

"A evolução não é mecânica. Muito dela é sorte, e muito poucos organismos são rigidamente perfeitos no que fazem -provavelmente, nenhum é. Por isso nós colocamos de lado a idéia de que ou os dinossauros ou os crurotarsos tinham uma habilidade secreta que faltava ao outro grupo", disse Benton.

"Os dinossauros não estavam fazendo nada "melhor" que os crurotarsos nos 30 milhões de anos em que conviveram", disse à Folha o principal autor do estudo, Steve Brusatte, aluno de Benton e pesquisador do Museu Americano de História Natural, de Nova York.

"O final é meio chocante, fala em sorte. Mas sorte não explica nada", diz Max Langer, da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP, ex-aluno de Benton.

"Até a década de 1980 era consenso de que os dinossauros foram substituindo os outros porque eram mais adaptados. Benton começou com uma idéia contrária, de que em vez de competição, teria havido uma extinção em massa."

Não há dúvida de que dinos e crurotarsos conviveram; mas quanto disso envolvia competição? "Competição é difícil de observar mesmo em grupos vivendo hoje. No registro fóssil, é uma busca infrutífera", diz Langer, para quem apesar do novo estudo, a questão ainda não está resolvida.

------------------------

Fonte: Folha de S. Paulo, 12 de setembro de 2008

Mudar na maioria das vezes é bom....

O Holistica Diária está de cara nova! Vamos respirar novos ares, e transcender como nunca!
Inspirado nos movimentos das correntes apliquei este tema ao blog.. bem simples, e intuitivo! Não deixem de olhar o rodapé da página ok!? Temos conteúdo de Cabo a Rabo! =)

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Desabafo Pedagógico

Análogo ao texto anterior "Maldita Inclusão Digital" utilizo este título como padrão para uma série de posts ante situações tragicômicas vivenciadas na sala-de-aula.

Descrevo uma.

Hoje, 11 de setembro, entro em uma das salas do cursinho onde leciono para avisar dos Aulões que haveriam nas semanas próximas. Como sempre com o caloroso "- Bom dia!" entro na sala, e espero que o semblante alheio corresponda, senão compartilho o mal-humor até soltar outra piadinha, e assim vai. Promovendo o entrosamento e a quebra de hierarquias subliminares existentes na sala-de-aula.

O aviso sobre o aulão é efetuado em uma das salas, e na próxima turma primo por avisar da mesma forma, e claro que educadamente, cito que o mesmo começaria "1:30" (uma e meia).

Uma aluna interrompe abruptamente, e fala "- Está errado!". "- Errado, por que errado?", indago.

Ela: "- O certo é 13:30, 1:30 é madrugada!" , e abaixa a cabeça vendo que o restante da turma fica em silêncio. Percebendo a reação da turma concentrada na situação, reajo olhando em silêncio para toda a turma e continuo em silêncio (com uma cara de surpreso), após alguns segundos, continuo a dar o restante do aviso, visto que a aluna não levantou o rosto para argumentar novamente sobre o modo de falar sobre o horário. Entusiasmado, primo por exalar felicidade e emoção na sala, e em situações como esta, ficar em silêncio para ridicularizar aqueles que sentem por bem destruir o trabalho alheio como forma de ascensão própria é o melhor caminho. Outras situações nós nos adaptamos, e vamos vivendo essa vida de atores didático-científicos.

Sinto que ela refletiu.

Final do aviso, saio da sala, me senti bem fiz o meu papel, e continuo a fazer. Com um caloroso: "- Obrigado pela atenção, meus queridos alunos!", "- Obrigado professor pelo espaço cedido!".

Com educação calamos o mundo. Embora que por vezes me revolte com esse sistema moralista educacional padrão, mas isso já é matéria para outro post.

Lei do quero-não-quero

A variedade paradoxal do querer, o mesmo determinado por mediocridade de uma sociedade real - à qual intransponivelmente estás inclusa - mediante a honrarias comumente sensitivas e prazerosas por ti produzidas, ab-roga fúteis idolatrias do teu achismo e se torna embebida na ciência. Existe um limiar, o qual separa dois mundos, traspassado pelos capacitados e inatingível a relutantes "indubitaveadores". Esse limiar chamo de energia de ativação, utilizando de mesma analogia e sinonímia às enzimas. A precognição, a atividade mnemônica, a pertinácia e a vontade de realização do querer, são os únicos caminhos que ultrapassam o limiar. A ausência de qualquer virtude capacitável estimula impreterivelmente a não-realização do querer, leva veementemente ao não-quero.

So não tem jeito pra morte...

Como eu não gosto de jogar na cara os problemas sem dar soluções, para aqueles que ficaram desesperados apreensivos com o meu último post aqui vai uma ótima dica de email grátis.

O Yahoo! Brasil está oferecendo novos endereções de email! Agora você pode escolher entre
  • seunome@yahoo.com.br
  • seunome@ymail.com
  • seunome@rocketmail.com
Sem falar que o serviço de email não está mais na fase de testes (beta) e está muito mais rápido, estável, e principalmente seguro.. sim, li os termos!
Estou postando em anexo uma imagem da interface aprimorada do YMail, porém você pode escolher entre esta ou a clássica, sem algumas funcionalidades, como por exemplo, a facilidade de arrastar e soltar seus emails para as pastas da esquerda, como se fosse um arquivo no seu pc! E tem também funcionalidades quando você clica com o botão direito do mouse que é muito legal.. com um clique você adiciona contatos, responde o email, baixa todos os anexos, denuncia spam, enfim.. e também da pra bater papo com seus contatos direto da caixa de entrada! =)



Estou usando este serviço e recomendo a todos!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Dicotômicos Encontros de Estudantes

Eventos como Encontros de Estudantes são frequentemente censurados por grupos de professores que se masturbam intelectualmente, dando ênfase aos pilares do Ensino/Pesquisa. Faço esse texto por estar nas vésperas de um, o ENEB 2008 (Encontro Nacional dos Estudantes de Biologia) e estou triste, um baita clima pesado. Por que?!

Os Encontros de Estudantes reúnem a dicotomia tristeza/alegria, sentimentos são criados nestes eventos. Tanto que a convergências de idéias e ações são explicitas, formando no final: famílias. Famílias são formadas por pessoas queridas, que nós adoramos ficar próximos, embora incidentes, como o que vou relatar agora, façam parte destas convivências temporárias/eternas.

Dentre os Encontros de Estudantes que fui, os de Biologia, principalmente, deixam marcas. Os espaços do Encontro, servem como alinhamento de ações ante a sociedade, o poder da intervenção, mudança, persuasão, a utilização maravilhosa dos cinco sentidos integralmente, a percepção ampla do ambiente, a maior visão de mundo, dentre outras inúmeras descrições platônicas. Foi o que aconteceu comigo no ENEB 2007 em Viçosa-MG, conheci uma galera legal, a galera do "Fundão", a galera da UFRJ, que me acolheu bem, pelo apelido carinhoso de "Paraíba", sem ser pejorativo, visto qu'eu era o único representante do estado que de fato intervia, e participava dos espaços, sempre expondo os argumentos baseados em experiências regionais. Fiz amigos, muitos por sinal, de diversas instituições do Brasil, figuras, que mais a frente podem influenciar nossas vidas.

Então! O ENEB 2007 foi maravilhoso, e o ENEB 2008, como deliberado na Assembléia Final será no Maranhão - São Luís, e um empecilho está formado, a distância enorme, que permeia a grande extensão do Brasil, uma barra para aqueles que moram no Sul/Sudeste do país.

Acabou acontecendo o pior, aqueles que conheci no ENEB 2007 e fazem parte do "fundão", cada um com seu apelido estranho (todos são apelidados, incrível), não vão. O CABio UFRJ fez o máximo para conseguir o ônibus, mas nada foi feito, a UFF, a UNIRio, dentre outras conseguiram transporte. Mas, aqueles que chegaram com três ônibus lotados no último ENEB 2007, não vão. Uma perda de exemplos maravilhosos de organização, tanto que, inspirado nos feitios desta galera querida, perdi minhas férias, o processo do ônibus voltou três vezes, irritei os coordenadores dos três cursos de bio da instituição, gastei tempo e dinheiro, falei com boa parte da administração da universidade, diversos ofícios perdidos, investi o máximo de energia e hoje ainda tenho decepções com os estudantes do curso, que desistem de ir, mesmo com o ônibus gratuito.

Uma pena a galera do fundão não ir! Por que sei o quanto sofreram para construir o EREB-SE (Regional de Bio do Sudeste) e agora, relaxar um pouco em uma semana ENEBesca. Clima chato.

Faço este post em homenagem àqueles que compartilharam os momentos belos do evento, que me mostraram o outro lado da moeda, engrandeceram meu senso-crítico, tanto que hoje estou a frente do CABio UEPB, tentando ao menos mostrar a importância da Extensão em um curso extremamente Ensino/Pesquisa, que profissional estamos formando com dois pilares? Isso foi o que também aprendi no ENEB! Dos discursos maiores, menores, carinhosos, loucos, este evento reúne extremos, a diversidade, impactante sempre.

Espero que os guerreiros que confirmaram ida ao ENEB 2008, ganhem um senso-crítico anormal, ganhem uma visão social jamais vista, e passem a amar o coletivo. Ganhem uma noção de existir, diferente de muitos que existem para o capital e gozo próprio, ego e antro, pocentrismos.

Lembro-me bem, que fantasiei bem uma universidade ideal aos Estudantes de Bio, a UNAEB (Universidade Nacional Autônoma dos Estudantes de Biologia), onde as aulas seriam em cada bioma, semestralmente, onde os estudantes morariam temporariamente em casas agroecológicas, onde a extensão fosse o dia-dia de cada um. As pesquisas com a biodiversidade seria ampla, com mais práxis, mais estímulo, vivência de cada canto do Brasil, essa idéia saiu com o RAS, grande figura, que vou rever neste ENEB, e provavelmente tocar um ELO (Espaço Livre de Organização).

Vamos cuidar de nossa ECO, bando de bicho-grilo! Deixo este desabafo àqueles professores pleistocênicos, que adoram colocar os nomes nas publicações científicas internacionais, e que esquecem seu próprio nicho, SOCIAL, de fato.

Fico aqui com meu, até o, sei lá... próximo ENEB 2009?

A imagem fala por si:

Google?! Ei, eu AMO o Google!

O Google é o máximo!




O Gmail é demais. Eu nunca vi uma interface de email tão descomplicada, prática, rápida e estável como esta!

Se você gosta de ler Blogs, ou quaisquer outros sites que disponibilizam seus conteúdos por Feeds RSS (não sabe o que é isso? Desencana!) o Google criou o incrível Google Reader que junta tudo em lugar só pra você não ter que ficar indo em um site, depois outro, depois outro! todas as noticias em um canto só! Por exemplo, eu assino o Holística, o Danosse, o BBC Brasil e o New Scientist, e vejo todos so logando com minha toda poderosa GOOGLE ACCOUNT! (UI!)

Você ta na casa do seu amigo.. o mongol fez questão de pegar um virus, ou desinstalar o Word! Você precisa URGENTE acabar aquele trabalho, ou aquela apresentação, ou aquela tabela! Homem, relaxe! Pra isso existe o Google Docs! Ele é um "Office" on-line! E pra falar a verdade você nem precisa estar na casa do seu amigo demente! Vocês dois opdem editar o mesmo arquivo em tempo real, é só compartilhar!

Do Orkut, eu nem comento... para a maioria das pessoas, um lugar pra colocar todas as suas lembranças, picuinhas e segredos.. Fotos de familiares, gato, cachorro, amiraleize, tudo no mundo!

Google MAPAS! Google EARTH! Bicho!!!! Os caras tem satélite! Tem mapeado quase todas as rotas rodoviárias e aéreas do MUNDO!

Google Chrome Competiçãozinha para a soberania do Firefox! É galera, o google lançou um Browser de internet, ou simplesmente navegador! Eu baxei e testei... é rapido, bonito e simples! Simplesmente ótimo! Se integra perfeitamente a todos os serviços disponibilizados pelo Google.. (mas o que não se integra?)

Existe uma série de outros serviços, gadgets e firulinhas que o Google toma de conta, até mesmo este blog! Mas eu não estou fazendo esta lita em vão.. Um velho amigo meu - que eu NÃO vou dizer que foi Lelleo, não insistão - me disso que era legal ler os termos de uso de todas as coisas que agente costuma usar..

Então curioso como eu mesmo, fui-me atrás de ver os Termos de Serviço do Google e vi uma coisinha interessante (vou aumentar a letra por que contrato so presta GRANDE!) :

11. Licença de conteúdo do usuário

11.1 O usuário retém direitos autorais e quaisquer outros direitos que já tiver posse em relação ao Conteúdo que enviar, publicar ou exibir nos Serviços ou através deles. Ao enviar, publicar ou exibir conteúdo, o usuário concede ao Google uma licença irrevogável, perpétua, mundial, isenta de royalties e não exclusiva** de reproduzir, adaptar, modificar, traduzir, publicar, distribuir publicamente, exibir publicamente e distribuir qualquer Conteúdo que o usuário enviar, publicar ou exibir nos Serviços ou através deles. Essa licença tem como único objetivo permitir ao Google apresentar, distribuir e promover os Serviços e pode ser revogada para certos Serviços, conforme definido nos Termos Adicionais desses Serviços.

11.2 O usuário concorda que essa licença inclui o direito do Google de disponibilizar esse Conteúdo a outras empresas, organizações ou indivíduos com quem o Google tenha relações para o fornecimento de serviços licenciados e para o uso desse Conteúdo relacionado ao fornecimento desses serviços.

11.3 O usuário compreende que o Google, ao efetuar as etapas técnicas necessárias para fornecer os Serviços aos nossos usuários, pode (a) transmitir ou distribuir o seu Conteúdo por várias redes públicas e em várias mídias de dados; e (b) efetuar as alterações necessárias ao Conteúdo do usuário para ajustar e adaptar esse Conteúdo aos requisitos técnicos de conexão de redes, dispositivos, serviços ou mídia. O usuário concorda que essa licença permitirá ao Google realizar tais ações.

11.4 O usuário confirma e garante ao Google que tem todos os direitos, poderes e autoridade necessários para outorgar a licença citada anteriormente.


** O que danado é isso!!!?!?!?

Traduzindo em termos Chulos:

Mandou aquele email com a monografia, ou a senha de banco, ou o podre do seu amigo?
Fez um upload de uma foto da sua tia, namorada, mãe, pai e filhos no Orkut?
Usou o Google reader pra ler um texto?
Utilizou o Chrome pra mandar um email, mesmo que você use BOL?
Postou uma ideia INÉDITA no Blogger?

perdeu Preiboy!

"inescrupulável"

Sem comentários...

video

Acelerador de partículas será ligado nesta quarta

Acelerador de partículas será ligado nesta quarta

A Organização Européia para Pesquisa Nuclear (Cern) está com tudo preparado para ligar, nesta quarta-feira, o acelerador de partículas Grande Colisor de Hádrons (LHC, em inglês), a máquina mais potente construída pelos físicos e com a qual se espera desvendar os mistérios do Universo.


Cerca de 20 anos foram necessários para se chegar a este momento, com o LHC já preparado para receber o primeiro feixe de milhões de partículas.

Construído em um gigantesco túnel circular de 27 km de comprimento, situado sob a fronteira entre Suíça e França a uma profundidade de 50 a 120 metros, o colisor passou por um longo e complexo processo.

"Primeiro, foi necessário construir a máquina no túnel, algo que começamos a fazer há muitos anos, e depois tivemos de aprender a resfriá-la. São quase 28 km de acelerador que precisaram ser resfriados a 271 graus abaixo de zero", afirma o engenheiro espanhol Antonio Vergara Fernández.

"Isso começou a ser feito há quase um ano e meio, depois tivemos de conseguir acender a máquina e ver que todos os sistemas funcionavam, mas sem introduzir nenhuma partícula no acelerador", acrescentou o especialista da Cern, em entrevista realizada pelo organismo europeu.

Esse processo para verificar se a máquina estava pronta para receber os prótons "durou cerca de dois anos", acrescentou Vergara. O passo seguinte consistiu em preparar o feixe de prótons para que entrem no acelerador e, posteriormente, sejam produzidas as colisões com partículas que circulam pelo túnel em sentido contrário.

O feixe de prótons começará a circular no acelerador amanhã, e, para conseguir isto, o LHC conta com injetores e aceleradores menores que, um após o outro, vão passando os prótons até que cheguem ao colisor.

O objetivo do primeiro dia de funcionamento do LHC é conseguir que os prótons dêem uma volta em todo o anel gigante. "No início, não conseguiremos. É um processo muito complexo", disse Vergara.

"São 28 km e haverá defeitos que corrigiremos pelo caminho. Faremos o primeiro disparo, os prótons entrarão, se perderão, mas conseguiremos ver onde e como se perderam e faremos as remodelações necessárias do controle central, para depois voltarmos a tentar", acrescentou.

Devido à complexidade do processo, a Cern ainda não sabe como será o dia 10.

Centenas de veículos de comunicação se credenciaram para cobrir o evento, a partir das 9h30h (4h30 em Brasília), quando será lançado o primeiro feixe de prótons.

Após o primeiro teste, será possível saber se o maior acelerador de partículas do mundo funciona corretamente, mas os primeiros impactos das partículas não serão produzidos durante alguns meses. Só após esse tempo será iniciada a obtenção de dados.

As partículas serão injetadas no LHC após alcançarem uma energia de 0,45 TeV (tera eletron-volt), mas, nas semanas e meses seguintes, os prótons vão se acelerando até chegarem a 5 TeV, a energia que se deseja para este ano.

Só então poderão ser produzidas as colisões de partículas entre feixes de prótons que circularão, alguns em sentido horário e outros em sentido anti-horário.



Tardígrado consegue sobreviver no espaço sideral


Bicho de 1 mm consegue sobreviver sem proteção no espaço sideral
Os tardígrados, invertebrados que vivem no musgo, viajaram em cápsula.
Animais se reproduziram depois de receber overdose de raios ultravioleta.

Bem-vindo ao Programa Espacial Tardígrado, o único que não precisa de capacete, tanque de oxigênio ou traje de sobrevivência. Parece piada, mas é a mais pura verdade: os tardígrados, invertebrados que medem apenas 1 mm, são capazes de sobreviver no espaço, e até procriar na volta à Terra, sem nenhum tipo de proteção, afirma uma nova pesquisa, coordenada por cientistas na Alemanha.



O feito dos tardígrados está relatado num artigo na última edição da revista científica "Current Biology". A equipe capitaneada por Ingemar Jönsson, do Instituto de Medicina Aeroespacial de Colônia, não ficou totalmente surpresa com o feito dos invertebrados. Os tardígrados, que vivem em musgos e líquens, podem ficar ressecados e em "animação suspensa" durante anos, e mesmo assim acabam voltando à vida. Sua resistência a extremos de calor, frio e radiação também é legendária.

A prova dos nove, no entanto, só poderia ser o envio dos bichinhos para o espaço, e isso aconteceu em setembro de 2007, quando os tardígrados subiram a bordo de uma cápsula Foton-M3, da Agência Espacial Européia. Na cápsula, os invertebrados receberam uma dose completa de condições siderais em órbita baixa da Terra, a cerca de 270 km de altitude. Para ser mais exato: vácuo, radiação ultravioleta e raios cósmicos. No caso dos raios ultravioleta, a intensidade é cerca de mil vezes maior do que a experimentada na superfície da Terra.

No entanto, a radiação não impediu que uma parcela dos microviajantes espaciais voltasse vivo e, pior (ou melhor) ainda, desse origem a novos tardigradozinhos. "Como esses animais foram capazes de reviver seu corpo depois de receber uma dose dessas de radiação UV sob condições de vácuo permanece sendo um mistério", escrevem os pesquisadores.