terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Cada um no seu quadrado...

Uma necessidade primordial humana é a avidez pelo seu bem-estar. Conceitua-se diversas formas para obtenção improcrastinável desse feitio. Uma dessas é a importância fisiológica, provida à prática de exercícios, alimentação, etc... Outra, certamente pouco estável, é o bem-estar mental. Criamos realidades dependentes do meio "regélido" em que vivemos e convergimos para as melhores estórias e as que mais nos satisfazem. A partir desse ponto, criamos crenças e mitos, para acalmar nossas "mentes e espíritos" (chamem do que quiser). Religiões até conseguem produzir esse efeito esperado, conseguindo haurir o mal-estar. O ponto principal é outro. Religiões tratam diretamente do meio social, onde há procura da população para instar em igrejas/oráculos aquilo que não pode ser produzido individualmente. Por tratar do social, a igreja tem papel importante para a formação do indivíduo quanto à educação, remetendo-o para hábitos "do bem". Não tenho nada a discutir, nem deveria, sobre proselitimos religiosos. O que venho tratar é transmissão da educação em instituições de ensino. Religião se dá muito bem na sua casa, no seu ambiente. O único problema são os excedentes religiosos procurando um local diametral às instituições de ensino. Religião não é nem ciência, nem filosofia. Afirmaria até o inverso: Religião é o fator mais estultificante em uma sociedade. Alguns afirmam que religião e ciência caminham lado a lado, uma apoiando a outra. Outros mais ousados afirmam que nada na vida faz sentido a não ser à luz da religião, parafraseando Dobhzansky. Inconclusiva e não concreta, definição de algo não admitido no âmbito educacional e científico. Explicaria de outra forma o porquê da falibilidade educacional no Brasil? Resposta fácil: Religião em instituições de ensino.

12 comentários:

Voltando ao blog...
Dava pra escrever mais sobre, mas tou meio enferrujado. ;)

Este comentário foi removido pelo autor.

Uirá, texto pica de série, como diria você. Esse texto dá tesão de ler. Parabéns pela construção, e continue assim. Nesta opinião, assino onde?

"Religião não é nem ciência, nem filosofia"
1. Quem fundou as universidade foi a igreja
2. Na formação sacerdotal há o ensino de filosofia
3. Por incrivel que pareça ´também existe fé na ciência

"Alguns afirmam que religião e ciência caminham lado a lado, uma apoiando a outra"

a fé e a ciência podem e devem andar juntas, ciencia e religião podem coexixtir numa mesma pessoas entretando se elas podem andar juntas, isso precisa ser rediscutido...

"Explicaria de outra forma o porquê da falibilidade educacional no Brasil? Resposta fácil: Religião em instituições de ensino."

Os simpatisantes da esquerda tem uma resposta diferente...

"Criamos realidades dependentes do meio "regélido" em que vivemos e convergimos para as melhores estórias e as que mais nos satisfazem."

e nós criamos realidades? apenas cremos num deus revestido de homem que viveu aqui há 2000 anos...

Nunca vi tanta merda num comentário só.

Uirá o seu comentário foi muito medíocre, evidencia de quem não tem honestidade intelectual....

Este comentário foi removido pelo autor.

da próxima vez faça um texto falando da influencia das religiões no ensino de evolução, tentando estabelecer um dialogo entre os saberes científicos, popular e religioso, assim você enfatizava cada vez mais o nome do blog...desista de ideologias!

Muito bom o texto!

Alexandre falou uma tonelada e eu nao entendi um quilo.

kd Aécio? nunca mais vi por aqui!

Postar um comentário

Queremos muito saber sua opinião! Ao comentar, por favor, identifique-se.