quinta-feira, 22 de setembro de 2011

HD RELOADED


Mentes pensantes são conjuntos de ideias unidas pela lógica, a bela lógica que faz com que a cada dia possamos construir e reconstruir aquilo que precisamos. É nesse sentido que venho agora pensar, e o que mais me anima: expor meus pensamentos e minha linha de lógica no que eu acho ser uma oportunidade única de manter nossas sinapses culturais intactas.

O Holística Diária surgiu como uma forma de desabafo, uma turma de amigos que tinha muito o que falar e discutir, e a necessidade de expor essas ideias, aliás, nada mais comum em sociedades de primatas superiores do que a necessidade física de expor ideias e a partir da discussão estipular diferenças e principalmente alianças. A construção memética presente no HD permitiu um crescimento estupendo daqueles que verdadeiramente participavam do grupo de escritores. Mas mesmo assim o fim, ao menos como se imaginava, chegou no momento em que nos deixamos ser dominados pela infantilidade e principalmente nos deixar estafar pela inclusão de ideias contrárias as nossas.

Bom, não estamos aqui para falar do fim, mas sim do recomeço. Recomeço este esperado por todos os que compunham a linha editorial do blog, aqueles que depois de perder o espaço virtual se sentavam no chão e lançavam suas ideias ao ar, na esperança que estas, de alguma forma, sobrepujassem a trama de representação presente em cada um dos ouvintes, fazendo uma frase ser interpretada de maneiras diversas. Superada essa barreira, fica em cada um a expectativa em receber de volta acréscimos à ideia inicial, e que estas não sejam somente elogios vagos, e sim críticas reais, baseados em conhecimento anteriores e nas ideias construídas diariamente, a cada segundo, através de cada observação, por mais banal que um fato seja, uma vez que para cientistas, o que somos todos, a banalidade de um fato deve ser visto somente como resposta de mentes ignorantes a uma observação incompleta.

A beleza de poder construir ideias em grupo é partir do consenso inicial que os preconceitos serão minimizados, que teorias contrárias serão respeitadas.

RESPEITO, com base no que já passamos, venho tratar sobre respeito não somente como a reação nula a uma ideia contrária, e sim como uma atitude de abertura a ideias novas, poder receber um pensamento e se dispor a elaborar uma opinião que tente entender o ponto de vista do autor e não somente rechaçá-lo, ou aceitá-lo de forma passiva. Me pergunto as vezes porque eu tenho que concordar com o que os outros falam, mas isso também me leva a pensar, porque eu tenho que discordar? Podemos então colocar isso em outro nível quando eu me pergunto: sabendo que há outros conceitos e opiniões acerca das mesmas ideias, porque pensar que a minha está correta? O que há de especial no meu ponto de vista que me faz achar que o outro está totalmente errado?

A partir dessas questões, este texto inicial vem como um convite, não somente ao envio e publicação de ideias, as quais são muito bem vindas, mas principalmente como um pedido para que participemos juntos de um processo de mudança de ideias, de movimentação constante, uma dinâmica de conceitos, sem o certo e o errado, com uma observação e principalmente um admiração e respeito pelo transitório, este o único conhecimento que temos a nossa disposição hoje, agora.

Pensando assim, nada melhor que começar com os pensamentos do grande amigo, biólogo, filósofo, arqueólogo, enólogo, dentre outras qualidades, Allysson Allan.

O post 'The End' não nega a situação emotiva que passamos por nos desfazermos de algo que era um hospedeiro de situações cotidianas e compartilhamento de idéias e ideais. O 'up' ou 'increase' de rigor se deu logo após a finalização do blog, o grupo formado essencialmente de estudantes de biologia, que hoje são pós-graduandos em áreas distintas, compartilhou um pouco do debate tête-à-tête, levando o conteúdo para as aulas e diálogos em todas as partes.

Se não bastasse aquele arrependimento "- Que saudade do HD", tínhamos um retrocesso no diálogo com outros que não eram do grupo. Ou seja, para não causar impactos, nos abstivemos de muitos debates para não perdermos tempo, nem energia, em épocas que necessitaríamos.

Nada mais justo que retomar esse blog utilizando temáticas especializadas.

Aqui descobrimos que o reducionismo, o positivismo e o rigor tem lá seu lado bom. Aqui também descobrimos como funciona o sistema, a quem recorrer, e como funcionam as políticas públicas. Discernir o joio do trigo é importante, e cá estamos nós colidindo o passado com o presente. Um mundo de conhecimento está se formando localmente, mundialmente. Não podemos perder tempo, que seja dada a largada. Pedaços de engasgos também terão vez, logo após aprovação do Ribamar, nosso Editor-in-chief.

Assim, abatemos a distância que nos separa, tanto de você leitor, como entre nós, autores.

All.

E concluir com as boas vindas do grande Souto Melo, Uirá (2011) :

"Enfim, depois do fim, de volta. É o começo depois do fim, ou fim do fim que há anos começou? Mesma equipe, mesmos devaneios, mesma ingenuidade, mesma qualidade. O que diferencia agora é o mesmo; os mesmos não são mais os mesmos. Não me refiro a qualificações ou status, me refiro a experiência que por tempos não era compartilhada. Amadurecemos, as ideias talvez também. Textos serão escritos, pensamentos serão libertados, pontos de vista criticados e compromisso garantido. Faço dessas palavras a garantia das minhas ações e reações. De rotina, de volta ao Holística Diária."

2 comentários:

Bom, acho que agora voltou, agora vamos colocar pra frente.

Que bom que irão retornar!

Postar um comentário

Queremos muito saber sua opinião! Ao comentar, por favor, identifique-se.